AgendaDestaque

Curitiba ganhará 5 espaços gastronômicos com contêineres até 2018

Curitiba ganhará 5 espaços gastrotômicos com contêineres até 2018

Hoje venho contar pra vocês uma novidade quentíssima, em primeira mão, sobre o mais novo empreendimento gastronômico que Curitiba vai ganhar!

Batizado de Mondrí, novos espaços gastronômicos tomarão conta da capital curitibana levando muita comida boa, cultura e entretenimento a população. Idealizado pelo empresário e engenheiro Ricardo Augusto Coelho, o Mondrí vai revolucionar o estilo de vida cidade e dos curitibanos pois estarão localizados de forma estratégica.

Até julho de 2018 5 unidades do completo gastronômico com contêineres vão estar operando nos bairros: Portão, Centro, Xaxim, Tarumã e uma unidade na região metropolitana, em São José dos Pinhais.

Projeto Mondrí Aeroporto, unidade de São José dos Pinhais. Foto: Divulgação.

Os benefícios do Mondrí para Curitiba e os curitibanos

O Mondrí foi criado pensando na cidade e em sua população. Por isso, sua criação tem um objetivo incrível que vai acima de tudo melhorar a qualidade de vida de quem mora aqui. Por estar localizado em 5 bairros diferentes e nas regiões de periferia, será uma nova opção de lazer para os moradores além de Shopping Centers.

O Mondrí ainda vai colaborar com a ressignificação urbana, pois como eu falei anteriormente ele vai estar presente em 5 bairros que não são polo gastronômico que já estamos acostumados a ver, ajudando a gerar movimentação e contribuindo para o desenvolvimento das regiões.

E claro, o Mondrí vai levar gastronomia de alto padrão com preço acessível. Imprescindível para gente querer voltar sempre, não é mesmo?

O Mondrí é igual ao C’adore?

Eu sei que vocês vão fazer essa relação, e podem! O Mondrí, assim como a C’adore, tem a mesma proposta: proporcionar um local agradável para estar entre amigos e família e comer bem.  :)

No que o Mondrí se difere de outros complexos gastronômicos de contêineres?

O Mondrí tem várias diferenças e melhorias. A primeira delas é na questão da estrutura.

  • Estrutura pensada para todos.

Serão menos contêineres operando nas unidades e isso irá contribuir para o melhorar o fluxo de pessoas no local. O complexo também contará com uma estrutura melhor para os locatários, que terão mais espaços para suas operações.

  • O Mondrí terá moeda própria.

Pensando em agilizar o processo de pedidos e o bem-estar dos clientes, os complexos irão operar com moeda própria. Ao chegar em uma das unidades você troca seu dinheiro pelo dinheiro local, chamado também de Mondrí, eles poderão ser utilizados em qualquer uma das unidades.

  • Tamanho é documento.

Outro ponto forte e que irá gerar maior conforto para os clientes é o tamanho dos terrenos que o Mondrí ocupará. O maior deles, o do Aeroporto, terá 12 mil metros², e a área coberta de mais de 500m².

  • Lazer a serviço da população.

Cada unidade do Mondrí está sendo pensada de acordo com as necessidades e também em cima do estilo de vida que a população da região possui. Sendo assim, as unidade de cada bairro vão ganhar nome exclusivo, serviços segmentados e lógico, os empreendimentos gastronômicos também vão depender dessas questões.

E onde vou poder encontrar um Mondrí?

Portão, Centro, Xaxim, Tarumã e uma unidade na região metropolitana, em São José dos Pinhais.

Projeto Mondrí Gastro Garden, unidade do Centro. Foto: Divulgação.

E quando vamos poder ir ao Mondrí?

O primeiro Mondrí a inaugurar será o de São José dos Pinhais, chamado de Mondrí Aeroporto, e tem data prevista para Dezembro/17.

Nos meses que seguem, a unidades do Portão, o Mondrí Gastro Cultural, localizada na Rua Capitão Tenente Máris de Barros, e depois a do Centro, o Mondrí Gastro Garden localizado na Avenida Matheus Leme (pertinho ao Shopping Mueller). E até julho de 2018, as unidades do Tarumã e do Xaxim serão inauguradas.

Frente do Mondrí Gastro Garden, unidade do Centro. Foto: Divulgação.

Muita pesquisa para dar vida ao Mondrí

A ideia incrível de levar mais vida aos bairros curitibanos teve ajuda da empresa Pyx Network, que contribui para a pesquisa de mercado e para compreender todos os dados socieconômicos das regiões onde as unidades do Mondrí serão implementadas e dessa forma elevar as chances de sucesso do empreendimento.

Até agosto vamos conhecer a identidade visual do Mondrí.


Muito legal o Mondrí, não é mesmo? Eu sou uma pessoa que adora explorar o local onde moro, e tenho certeza que essa ideia vai fazer a gente explorar muito mais nossa cidade.

Comente com o Facebook

comentários